- Publicidade -
14.8 C
Albergaria-a-Velha
InícioSociedadeQuatro residentes em Albergaria na rede de tráfico de estupefacientes

Quatro residentes em Albergaria na rede de tráfico de estupefacientes

- Publicidade -

Os interrogatórios judiciais dos 10 homens e quatro mulheres, com idades entre os 19 e os 56 anos, detidos por tráfico de estupefacientes, começaram ontem e continuam no dia de hoje, no Tribunal de Santa Maria da Feira. Quatro residem em Albergaria-a-Velha.

A rede “dedicava-se fortemente ao tráfico de estupefacientes, nos concelhos de Oliveira de Azeméis e Albergaria-Velha, com particular incidência nas cidades e freguesia de Pinheiro da Bemposta [Oliveira de Azeméis]”, disse ao Jornal de Albergaria, o comandante do destacamento da GNR de Oliveira de Azeméis, capitão José Magalhães.  

“O produto estupefaciente era trazido da cidade do Porto por um elemento, e era distribuído pelos elementos operativos da rede, nos concelhos de Oliveira de Azeméis e Albergaria-Velha, e depois era comercializado junto dos consumidores locais”, explicou o comandante.

Durante a operação policial foi dado cumprimento a oito mandados de detenção e 24 mandados de busca, 18 domiciliárias e seis em veículo, que culminaram com a detenção dos 14 suspeitos, quatro residentes em Albergaria-a-Velha – uma mulher de 19 anos e um homem de 56 anos de idade.

“Através de escutas telefónicas e outras técnicas de investigação, os suspeitos de Albergaria acabaram por ser intercetados e passaram a ser alvos da operação. Houve cinco alvos de busca na cidade de Albergaria e na Branca, em zonas residenciais. Em todos esses locais foram encontrados produtos estupefacientes”, disse José Magalhães.

A mulher residente em Albergaria, juntamente com mais dois elementos femininos, foi posta em liberdade com termo de identidade e residência. Presentes a Tribunal, os restantes aguardam pelas medidas de coação.

Além de 600 doses de haxixe, 320 doses de cocaína, 210 doses de heroína e 87 doses de canábis, foram também apreendidos 25 mil euros em numerário, 120 ml de metadona, uma estufa, quatro veículos (dois carros e duas motos), material de corte e de embalamento de produto estupefaciente, uma arma de “airsoft” e diverso equipamento furtado, como maquinaria industrial e material informático.

O desmantelamento desta rede de traficantes ocorreu, nos dias 14 e 15 de novembro, no âmbito de uma megaoperação conduzida pelo Comando Territorial de Aveiro, que envolveu 200 operacionais, dos quais, 151 militares da GNR, nas vertentes de Investigação Criminal, Territorial, Cinotécnica, Intervenção Rápida e Ordem Pública. Contou ainda com o reforço dos comandos territoriais de Coimbra, Porto, Viseu e da Unidade de Intervenção, bem como com o apoio da Polícia de Segurança Pública.

O comandante João Magalhães acrescentou que a investigação durou 18 meses, tendo começado por “pequenas detenções em flagrante delito”. A partir daí, os militares do Núcleo de Investigação Criminal deram continuidade às diligências que culminaram na detenção dos envolvidos nesta rede de tráfico.

- Publicidade -
Sofia Meneses
Quem, o quê, quando, onde, porquê. Perguntadora em busca de respostas. Como?...
- EDIÇÃO IMPRESSA -

CONECTE-SE

20,928GostosGostar
2,932SeguidoresSeguir

EM DESTAQUE

- Publicidade -

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

- Publicidade -

A sua opinião conta. Comente.

Por favor escreva o seu comentário
Por favor introduza o seu nome

error: Conteúdo protegido!