- Publicidade -
0.4 C
Albergaria-a-Velha
InícioPaísRetirados do mercado produtos com goma de alfarroba contaminada com pesticida cancerígeno

Retirados do mercado produtos com goma de alfarroba contaminada com pesticida cancerígeno

- Publicidade -

Após o alerta, realizado esta quinta-feira, pela Direção-Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) para a possibilidade de existirem produtos alimentares no mercado nacional com goma de alfarroba contaminada com um pesticida cancerígeno, as autoridades portuguesas identificaram e retiraram de circulação gelados e queijos de barrar produzidos com lotes deste aditivo alimentar E410 contaminado com óxido etileno.

Em comunicado, a DGAV explica que o “óxido etileno é um pesticida não autorizado, e constitui um risco grave para a saúde humana, uma vez que está classificado como mutagénico da categoria 1B, cancerígeno da categoria 1B e tóxico para a reprodução da categoria 1B“. Face a este cenário, a entidade esclarece não ser “possível definir um nível seguro de exposição para os consumidores, o que significa que a exposição a qualquer teor representa um potencial risco“.

Tendo em conta que a goma de alfarroba é um aditivo autorizado em diversos alimentos como estabilizante ou espessante, a diretora de Serviços de Nutrição e Alimentação da DGAV, Ana Paula Bico, em declarações à Lusa, aconselha os consumidores a verificarem a lista de ingredientes dos produtos. Caso sejam indicados os aditivos ‘goma de alfarroba’ ou o número ‘E410’, deve contactar os locais de compra para mais esclarecimentos.

A responsável garante que os operadores estão a “colaborar ativamente” e salienta que “nem toda a goma de alfarroba está contaminada“.

Segundo as informações prestadas, estão a ser recebidas informações por toda a Europa sobre os lotes contaminados para se proceder à retirada dos produtos do mercado. Um processo que deverá levar entre dois a três dias.

- Publicidade -
Adriana Ribeiro
Jornalista do Jornal de Albergaria - Licenciada em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo pela Universidade da Beira Interior. Leitora assídua e apaixonada pela escrita desde pequena. O gosto pelo jornalismo foi por isso inevitável. O jornalismo regional tem sido o grande foco de trabalho, tendo já passado por várias redações de vários pontos do país.
- EDIÇÃO IMPRESSA -

CONECTE-SE

20,928GostosGostar
2,932SeguidoresSeguir

EM DESTAQUE

- Publicidade -

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido!