- Publicidade -
18.7 C
Albergaria-a-Velha
InícioDesportoBalanço da época 2019/20 do S.C. Alba

Balanço da época 2019/20 do S.C. Alba

- Publicidade -

Em julho de 2 019, Paulo Matos sucedeu a Hugo Oliveira no comando técnico da equipa do SC Alba. Além do novo treina­dor o SC Alba construiu um novo plantel recheado de jovens talentos, muitos de­les já foram orientados por Paulo Matos no Gafanha. O SC Alba apresentou-se aos adeptos no dia 24 de agosto de 2019 num jogo particular frente ao Atlético de Molelos antes do início do Campeonato SABSEG. O Alba perdeu essa partida por 0-1 mas mostrou boas indicações aos seus adeptos. Devido à pandemia do Co­vid-19, a FPF decidiu cancelar todos os campeonatos não profissionais. O Alba terminou assim a época 2019/20 no 11º lugar do Campeonato SABSEG com 28 pontos e na meia-final da Taça de Avei­ro. O Alba começou a caminhada no campeonato com um empate caseiro a uma bola com o Avanca e com uma der­rota na 2ª jornada frente ao Gafanha por 1-0 com um golo nos descontos.
A primeira vitória
Ao terceiro jogo, Resende deu a 1ª vitó­ria à turma de Paulo Matos por 1-0 com um golo aos 53 m. Esta vitória deu algum ânimo à equipa , mas na jornada seguinte o Alba iria ter um teste muito difícil na visita ao terreno da Ovarense. A equipa de Albergaria acabou por ser derrota­da por 2-0. Na jornada seguinte , o Alba conseguiu dar a melhor resposta à derro­ta na jornada anterior vencendo em casa o Canedo por 2-0, com golos de Ludo­vico e de Salvador. Após a vitória sobre o Canedo, já com Mathieu integrado os comandados de Paulo Matos empataram a dois o terreno do Esmoriz depois de es­tar duas vezes em vantagem e na jornada seguinte foram derrotados por 1-0 no re­duto do Cucujães.
O Alba voltou aos triunfos na receção ao Carregosense numa vitória por 3-2, com um golo de Ludovico no primeiro tempo e um bis de Resende depois do descanso. Na visita ao reduto do Paiven­se, o Alba conseguiu somar a segunda vitória consecutiva pela primeira esta época ao vencer o Paivense por 0 -1. Lâne Nhaga foi o herói dessa partida ao apon­tar o golo da vitória aos 64 minutos. A equipa de Alberga ria atravessava o me­lhor momento em termos de resultados, mas o Pampilhosa conseguiu por fim ao ciclo de vitórias do Alba, vencendo em Albergaria por 1-2, numa partida com uma arbritragem muito polémica.
Na semana seguinte, o Alba recebeu o Pinheirense a contar para 3ª eliminatória da Taça de Aveiro onde mesmo reduzido a 10 unidades face à expulsão de Miguel Gomes aos 35 minutos, venceu por 2-1 num jogo épico com reviravolta nos mi­nutos finais, com golos de António aos 90 e Lâne Nhaga aos 90+5. O A lba viria a passar um mau momento, sofrendo 3 derrotas consecutivas, 2-1 com o União de Lamas, 1-2 com o S . João de Ver e 2-1 frente ao Estarreja. Regressou às vitórias na receção ao Fiães numa partida que Paulo Matos não pode estar presente por motivos familiares. Guilherme Salvador foi decisivo ao saltar do banco para dar a vitória aos 85 minutos por 1-0.
Entrada de Ilídio Coelho
Já com a nova direção no clube, o Alba saiu derrotado na visita ao reduto do Bus­telo por 1- 0. No seu melhor momento com a camisola do Alba, Guilherme Salvador sofreu uma grave lesão no joelho, que lhe retirou o resto da temporada. A 2 dias de terminar o ano, o Alba qualifico-se para os oitavos de final da Taça de Aveiro ao vencer o Rocas do Vouga por 2-4 nas grandes penalidades depois de um empa­te a zero nos 90 minutos. A equipa azul e amarela, entrou em 2020 com um empate a duas bolas frente ao Cesarense. Os al­bergarienses estiveram duas vezes em desvantagem e só ao minuto 89, Lâne Nhaga fez o golo que deu um ponto para cada equipa. Seguin­do-se a der rota na jornada seguinte frente ao S. Vicente Pereira por 2-0.
O Alba começou a segunda volta do Campeonato com uma vitória no terreno do Avanca por 0-1. Num jogo bastante díficil, Alexandre Leira saltou do banco para dar a vitória nos descontos . Na se­mana seguinte, a turma de Paulo Matos qualificou-se para os quartos de final da Taça de Aveiro ao vencer em Arrifana por 4 -5 nas grandes penalidades. O Alba mostrava bons resultados depois de Ilídio Coelho ter assumido a presidência do clu­be, mas viria a sofrer nova der rota na re­ceção ao Gafanha por 1-2 . Num jogo que começou a vencer logo aos dois minutos numa grande penalidade convertida por Miguel Anjos mas permitiu a reviravol­ta da equipa visitante. Os comandados de Paulo Matos não baixaram a cabeça e conseguiram uma importante vitória na visita ao Oliveira de Bairro por 1-2 , com golos de Ludovico no primeiro tempo e de Lâne Nhaga nos minutos finais.
Na jornada seguinte, o Alba empatou a uma bola frente à Ovarense, num jogo que ficou marcado pela a homenagem a Luís Quinteiro. O ex-guarda-redes do Alba  tinha falecido no dia anterior, que teria gostado do que se viu em campo no melhor jogo da temporada da equipa de Paulo Matos. Na terça-feira de carnaval, a equipa deslocou-se ao terreno da JuveFor­ce para disputar o acesso às meias-finais da Taça de Aveiro onde venceu tranqui­lamente por 1-4. Resende adiantou os vi­sitantes no primeiro tempo, Mathieu de grande penalidade e Fábio Silva por duas vezes fecharam o resultado. Na visita ao terreno do Canedo o Alba sofreu nova derrota por 1- 0 com um golo ainda na primeira parte. O Alba fez de tudo para che­gar ao empate nas não conseguiu evitar o desaire. Na receção ao Esmoriz, Ludovi­co foi a figura do jogo ao apontar único golo da partida aos 70 minutos que deu a vitória por 1-0, naquele que foi o último jogo antes do cancela­mento dos campeonatos não profissionais devido ao Covid-19 quando o Alba vivia o seu melhor momento da temporada. A equipa de Paulo Matos termi­nou a época com 10 vitórias , 6 empates e 11 derrotas com registo de 30 golos marcados e 30 golos sofridos.
Prestação da equipa
Marco Pais foi muitas vezes decisi­vo ao salvar pontos importantes ao SC Alba. Miguel Anjos revelou-se um pre­cioso auxiliar do ataque, assistindo ou participando em lances que deram em golos. Foi muitas vezes decisivo nos lances de bola parada. Diogo Lobo com sua liderança trouxe experiência para o eixo da defesa . Nos primeiros jogos fez dupla com David Lopes face à suspen­são de Henrique. Ludovico mostrou o seu pontapé canhão marcando grandes golos. O meio-campo foi muitas vezes constituído pelo pivô defensivo Ianique Cá, que preencheu bem os espaços na cobertura defensiva no centro do ter­reno, João Soares teve uma influência determinante na manobra ofensiva e defensiva da equipa. A par de Mathieu, o Alba ganhou muito com a sua contru­ção e visão de jogo. Resende foi o jogador mais desiquilibrador no flancos. Foi dele o golo da primeira vitória da equipa na 3ª jornada do campeonato, acabando a época com 6 golos. António e Fabio Silva, dois jogadores bastante rápidos que tam­bém contribuíram muito bem no sistema de Paulo Matos. Marcelo veio acrescentar mais criatividade à equipa , nos poucos jogos que fez mostrou muito boas indi­cações. Guilherme Salvador, lesionou-se no seu melhor momento, marcou dois golos exatamente iguais, com dois cabe­ceamentos certeiros ao primeiro poste. Lane Nhaga foi um verdadeiro pesadelo para os defesas adversários. Participou em todos os encontros no campeonato apontando 8 golos. Muito forte fisicamente, na busca da profundidade e no explorar das costas das defesas adver­sárias em velocidade. Ajudou muito a equipa nas construções a partir de trás e aparecia muitas vezes nos corredores late­rais. Foi muitas vezes decisivo ao marcar e ao assistir.

- Publicidade -
- EDIÇÃO IMPRESSA -

CONECTE-SE

20,928GostosGostar
2,770SeguidoresSeguir

EM DESTAQUE

- Publicidade -

PUBLICAÇÕES RELACIONADAS

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido!