• Jornal de Albergaria - Banner Avelab


Utentes da Geriabranca transferidos para o Hospital Militar do Porto

  • Categorias COVID-19
  • 29 de Março, 2020
  • 2232 Visualizações
Utentes da Geriabranca transferidos para o Hospital Militar do Porto

Durante a tarde de hoje, serão transferidos para o Hospital Militar do Porto, 17 utentes do lar de idosos Geriabranca. Esta ação resulta do pedido da Proteção Civil às Forças Armadas, que se prontificou a receber todos os idosos. Com estes utentes a serem transferidos já é o terceiro lar que o Hospital Militar acolhe.

António Loureiro, que acompanha esta situação “desde o primeiro minuto” mostra-se satisfeito com este desfecho. Em comunicado afirma que “depois de vários dias de inúmeros contactos e diligências, foi possível encontrar uma solução para alojar provisoriamente e em condições ideais, as pessoas afetadas no lar”.

No mesmo comunicado o edil acrescenta ainda ter sido “necessário o contributo inestimável de um conjunto de pessoas e entidades”. Agradece publicamente ao Estado Maior General das Forças Armadas; GNR, Bombeiros de Albergaria; ANEPC; Delegada da Saúde; Presidente da Segurança Social de Aveiro e à Vereadora Catarina Mendes.

Para dar apoio à transferência dos utentes estão envolvidos elementos de quatro corporações de bombeiros. Bombeiros Voluntários de Albergaria-a-Velha; Oliveira de Azeméis; Vale de Cambra e Bombeiros Velhos de Aveiro.

Esta medida surge na sequência dos últimos acontecimentos infrutíferos, como a tentativa da retirada dos cinco utentes negativos de dentro da instituição, em que apenas um foi transferido com sucesso para casa de familiares, na passada sexta-feira.

Há a registar também o abandono do lar por parte de duas das funcionarias durante o dia de ontem. Elas que se encontravam “prisioneiras” desta quarentena há já uma semana.

Segundo Lurdes Reis, diretora técnica do lar,  ambas falaram com a equipa antes de saírem do lar. Explica que “uma delas testou positivo e começou a apresentar sintomas. Já não se estava a sentir bem e foi para casa, com medida de isolamento, para poder descansar. A outra estava a acusar muita exaustão psicológica.”

Desde que os primeiros casos foram detetados, no início da semana, todos os utentes e funcionários foram submetidos aos testes para COVID- 19. No universo de 49 pessoas 33 acusaram positivo, das quais 15 funcionárias e 20 utentes da instituição. Há a registar 2 mortes. As primeiras e até agora, únicas no concelho de Albergaria-a-Velha.

(em atualização)



Relacionadas

error: Conteúdo protegido!