Associação Bisturi Humanitário prepara-se para salvar vidas na Guiné-Bissau

0
492

A associação sem fins-lucrativos Bisturi Humanitário está a preparar-se para embarcar na sua terceira missão à Guiné-Bissau onde irá realizar cirurgias de otorrinolaringologia, um conjunto alargado de formações na área da prática clínica, apoiar o centro de recuperação nutricional em Bubaque com uma médica especialista em Medicina Geral e Familiar e uma enfermeira de cuidados de saúde primários e ainda iniciar um projeto na área da hipertensão arterial.

A partida dos cinco enfermeiros e cinco médicos está agendada para outubro e prevê-se já o regresso à Guiné-Bissau em janeiro. Nessa quarta missão serão realizadas mais cirurgias de ortopedia e clínica geral. Dar continuidade às formações será outro dos objetivos.

A Associação Bisturi Humanitário presta cuidados de saúde a populações particularmente carenciadas. Até ao momento, o grupo regista a realização de 392 consultas e cirurgias e perto de 2.500 pessoas ajudadas. Em março de 2019 viajaram, pela primeira vez, para Guiné-Bissau onde realizaram cerca de 140 cirurgias. Desde então, a equipa tem vindo a alargar o seu número de voluntários e de ações. Em 2020 regressaram para mais intervenções médicas e inauguraram uma biblioteca científica, doaram diverso material médico e durante a pandemia, enviou equipamentos de proteção individual de combate à Covid-19.

A associação avalia frequentemente as necessidades locais de forma a ajustar a sua intervenção.