Pedro Nuno Santos garante que saúde é principal preocupação do PS

0
588

Pedro Nuno Santos, cabeça de lista de lista do PS pelo círculo eleitoral de Aveiro, esteve esta manhã em Albergaria-a-Velha. A comitiva passou pelo Mercado Municipal, por algum do comércio tradicional do centro da cidade e pela empresa Palbit.

Em território historicamente adverso para o Partido Socialista, Pedro Nuno Santos não desiste de Albergaria e em entrevista ao nosso quinzenário não esconde a ambição do partido em “ir conquistando progressivamente a confiança do povo de Albergaria“.

O PS continuará sempre ao lado do povo de Albergaria“, continua o candidato que reconhece ainda existirem “muitas insuficiências no território“, entre elas na área da saúde. “A saúde é mesmo a nossa primeira preocupação a nível nacional e também no distrito“, garante Pedro Nuno Santos que lembra a solidez demonstrada pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS) na luta contra a pandemia mas reconhece as insuficiências que foram evidenciadas durante este período. “A nossa resposta não é desistir de investir no SNS, como parece pretender o PSD e o CDS, a nossa opção é continuar a investir e a melhorar aquela que é a maior construção dos portugueses“, explica.

Durante a passagem pelo Mercado Municipal foi confrontado com queixas de vários populares sobre a falta de condições no Centro de Saúde local e a carência de médicos de família. “Aumentámos muito o número de profissionais de saúde, mas temos ainda muitos problemas de cobertura, nomeadamente de médicos de família, e esse é um esforço que vamos ter de continuar a trilhar em Portugal“, afirma.

A Linha do Vouga não foi esquecida pelo candidato socialista que assegura que “depois de muitas décadas de abandono, a Linha do Vouga vai ser finalmente uma realidade e Albergaria não vai ficar só a ver os comboios passar“. Uma referência ao lançamento do concurso para a reabilitação integral do troço entre Oliveira de Azeméis e Sernada do Vouga, que passará também pelo concelho.

As obras de requalificação já começaram em outros pontos da linha e Pedro Nuno Santos lembra que esta é uma primeira fase da obra que prevê a intervenção em toda a extensão do traçado. Trata-se de um investimento de 34 milhões de euros que terá continuidade no PT2030 com um segundo investimento de mais de 100 milhões de euros, que vai permitir a eletrificação da linha, correções no traçado e relocalizar algumas estações.