João Cotrim de Figueiredo defende liberdade de escolha no acesso à educação

0
458

João Cotrim de Figueiredo, presidente da Iniciativa Liberal (IL), esteve ontem em Albergaria-a-Velha. Durante a sua visita, onde foi acompanhado pelo cabeça de lista do partido por Aveiro, Cristiano Santos, o candidato ouviu os problemas vividos pelo Colégio de Albergaria devido à redução dos contratos de associação.

Desde que os contratos de associação começaram a ser reduzidos, por motivos meramente ideológicos e políticos, o Colégio de Albergaria começou a entrar em grandes dificuldades e a deixar de conseguir matricular cerca de 400 alunos. Está a cerca de metade da sua capacidade máxima“, referiu João Cotrim de Figueiredo em declarações à comunicação social. Um cenário com o qual o presidente da IL não concorda já que “os números recentes provam que o Estado iria gastar menos e o ensino é de qualidade. Neste caso, estamos a falar de um Colégio que estava entre os 150 melhores do país e entre os cinco primeiros do distrito de Aveiro“.

Por acreditar que a redução dos contratos de associação se prendem “porque alguém acha que a escola pública tem ser prestada por escolas que sejam detidas pelo Estado e não pode ser prestada por uma rede pública de escolas na qual também constem escolas privadas e cooperativas“, a Iniciativa Liberal apresenta no seu programa eleitoral “um reforço muito grande na autonomia das escolas a nível administrativo, financeiro e pedagógico” bem como a implementação de um sistema de cheque-ensino “que permitiria a todas as famílias recorrerem a um sistema justo, transparente e não manipulável, por nenhuma das partes, às escolas da sua preferência“.

Com os olhos postos no distrito de Aveiro, João Cotrim de Figueiredo, em declarações ao nosso quinzenário, mostrou-se bastante confiante no trabalho desenvolvido por Cristiano Santos. “Temos a sorte de ter um candidato extraordinário. Está no partido desde o início e tem feito um trabalho incrível. Tem trabalhado em todo o distrito na implementação de uma consciência liberal e os habitantes do distrito de Aveiro começam a reconhecer essa qualidade e vão premiá-lo“, apontou.

A possibilidade de eleger um deputado pelo círculo eleitoral de Aveiro está em cima da mesa mas o presidente do IL reconheceu não ser fácil alcançar esse objetivo, apesar de estar preparado para ter Cristiano Santos ao seu lado no Parlamento.

Em entrevista ao Jornal de Albergaria, Cristiano Santos, reforçou que, apesar da dificuldade que adivinham em conseguir eleger por Aveiro, “temos lutado por cada voto“. Em comparação a 2019, não tem dúvidas de que hoje, “o impacto é brutal, é muito diferente“. “Já toda a gente praticamente nos conhece e as pessoas querem vir ter conosco para nos falarem dos problemas do distrito. Dá-nos ainda mais esperança para um bom resultado, mas vamos ver o que acontece“, continuou.

Caso consiga a representação parlamentar, Cristiano Santos aponta como bandeiras para o distrito “a liberdade de escolha na educação“, com o cheque-ensino, assim como a vontade de ver reduzido o valor dos pórticos das portagens que circundam a cidade de Aveiro. Também a melhoria dos serviços do Porto de Aveiro, como a sua ligação até Salamanca pedida pelos empresários da região, e um “investimento digno” na Linha do Vouga são outras das preocupações.

Da passagem de João Cotrim Figueiredo por Albergaria ficaram também as suas célebres palavras: “o liberalismo funciona e faz falta“. Por isso, deixou o apelo ao voto a 30 de janeiro. “Se querem mudar alguma coisa para terem resultados diferentes, só têm uma opção que é votar Iniciativa Liberal. É o único voto verdadeiramente útil, porque um Governo do PSD sem a IL é igual a um Governo do PS“, concluiu.