Eleições Presidenciais: taxas de abstenção continuam altas

0
527

Mais de 10 milhões de portugueses foram chamados hoje às urnas para escolher um dos sete candidatos para a Presidência da República.
Numa eleição atípica, adaptada ao confinamento e às regras sanitárias impostas devido à pandemia, sabe-se que o ato eleitoral no concelho de Albergaria-a-Velha decorreu dentro da normalidade.
Dos números conseguidos até ao momento, sabe-se que na freguesia de Alquerubim, num universo de cerca de dois mil eleitores, foram 827 pessoas que votaram, o que corresponde a uma taxa de adesão de aproximadamente 42%.
Em declarações ao Jornal de Albergaria, António Duarte, presidente da Junta de Freguesia de Alquerubim afirmou que o ato eleitoral decorreu “com a máxima normalidade possível” e “sempre respeitando as regras de segurança”. Disse ainda, que foram realizados testes de despistagem da covid-19 aos 12 agentes eleitorais, que exerceram funções nas mesas de voto da freguesia, sendo o resultado “negativo para todos”.
Na freguesia de Angeja, dos 1.820 leitores inscritos, 793 compareceram nas mesas de voto, o que corresponde a 43,57%.
Em Ribeira de Fráguas, dos 1.456 inscritos, votaram 627, o que ronda 43% da população.
Na freguesia da Branca, contabilizaram-se cerca de 2.100 votos num universo eleitoral de perto de cinco mil.
Nas freguesias de Albergaria-a-Velha e Valmaior, S. João de Loure e Frossos os votos ainda estão a ser contados e por isso ainda não foi possível apurar o número de votantes.
A nível nacional, no balanço feito às 16h00, 35,44% dos portugueses tinham ido às urnas. As primeiras projeções dos resultados são feitas às 20h00 mas a estimativa da projeção da Universidade Católica aponta para uma abstenção entre os 50 e os 55%. Nas últimas edições presidenciais de 2016, a abstenção fixou-se nos 51,34%.