Espanha apaga montras a partir das 22h devido à crise energética

0
1120
Foto: DR

Espanha adotou desde esta madrugada medidas urgentes no que toca à poupança de energia. As principais medidas são as montras de lojas e edifícios públicos que não estejam a ser usados se desliguem a partir das 22h e a subida da temperatura mínima dos ares condicionados de espaços públicos para os 27ºC, no verão.

Estas medidas figuram o “Plano de choque de poupança e gestão energética” anunciado pelo Governo espanhol. Até 30 de setembro todos os espaços com entrada direta desde a rua têm de ter instalado um sistema de portas que se mantenham fechadas quando não entre nem saia ninguém. Além disso, têm até 2 de setembro para ter informação sobre a temperatura interior e medidas de poupança de energia afixadas no estabelecimento.

Estas medidas estarão em vigor até novembro do próximo ano e estão abrangidos edifícios oficiais das administrações públicas, espaços comerciais, hotelaria, restauração, espaços culturais (cinemas, teatros, museus ou auditórios), estações de comboio, autocarro ou metro e ainda aeroportos.

O Governo espanhol prevê exceções para climatização e aquecimento de espaços como cozinhas de restaurantes, ginásios, cabeleireiros, hospitais, lares de terceira idade ou laboratórios.

Apesar das montras desligadas a partir das 22h, a iluminação pública não vai sofrer alterações. Estima-se que com estas medidas imediatas, a diferença de um grau pode significar 7% de poupança no consumo energético.

As medidas foram adotadas no quadro do acordo entre os países da União Europeia no final do mês de julho para haver uma poupança energética, devido aos cortes de abastecimento de gás por parte da Rússia, após as sanções económicas impostas pela EU aquele país por causa do ataque militar à Ucrânia.

O acordo europeu prevê uma poupança de 15%, com exceções para Portugal e Espanha, que não estão dependentes do gás russo, como outros Estados-membros.